Roland Raia é um fotógrafo nascido na Alemanha, na cidade de Kiel. Um fotógrafo de coração brasileiro.  Ha 25 anos ele vive em Belo Horizonte e já teve as oportunidades de apresentar suas fotos para o público em várias exposições.

 

Ele está interessado em formas, cores, estruturas, representações incomuns e opostos. 

Estruturas e arranjos mórbidos, deteriorados e desgastados pelo tempo o cativam.  Sua transitoriedade leva o observador a lidar com a história e o futuro dos objetos.

 

Segundo ele. as fotografias devem inspirar o espectador a se deslocar pelo mundo com mais cuidado e atenção aos detalhes e a olhar nos bastidores.   O poder da fotografia encontra-se na sua autenticidade: na atenção de situações, objetos e circunstâncias que se desviam da norma.  Estruturas decadentes e desgastadas pelo tempo, representações e contrastes o cativam. Sua transitoriedade leva o observador a lidar com a história e o futuro dos objetos.  Para ele, a fotografia é a melhor maneira de combinar história e nostalgia e dessa forma estimular reflexões duradouras.  A fotografia é um instante.  Mas não estático. O charme de uma foto pode ser encontrado em seu potencial para posterior adaptação, embelezamento ou até reinterpretação, dependendo da situação ou das preocupações.